top of page
Buscar

Dia dos Pais: a importância em ressignificar a data para aproximar pais e filhos

Educador parental, Thiago Queiroz fala sobre a importância de aproveitar o período para repensar o que é ser pai no Brasil



Para além de uma data comercial, o Dia dos Pais, que neste ano será comemorado no dia 13, é um período de muita reflexão social e necessidade de transformação. Afinal, como dar o mesmo significado de Dia das Mães para celebrar os pais em um país cuja estatística de crianças registradas com “pai ausente” passou de 5,5%, em 2018, para 6,9%, em 2023, de acordo com os dados da Arpen (Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais)?


Outra constatação é de que, historicamente, o papel do homem, como pai, é o de provedor financeiro da casa e um auxiliar da mãe quando necessário, afastando-se das obrigações domésticas em relação à criação dos filhos. Mas, em mundo em constante mudança, a ideia de homem responsável pelo sustento da família e alheio ao cotidiano dos filhos é cada vez mais questionada e, hoje, vemos um número tímido, mas em constante crescimento, de pais interessados em desempenhar um papel participativo.


O educador parental Thiago Queiroz, criador do canal Paizinho, vírgula!, explica que o Dia dos Pais é sempre um momento para refletir. “É nesse período que vemos a diferença com o Dia das Mães, em que se celebra a guerreira, e no Dia dos Pais entra a figura do paizão, do herói, mesmo ele fazendo o mínimo”, comenta o palestrante, pai de 4 filhos.


Questionado sobre a necessidade de mudanças sociais e estruturais sobre a paternidade no país, Thiago discorre: “nós, enquanto pais e enquanto sociedade, devemos ressignificar o que é ser pai no Brasil. É muito importante observar o quanto ainda existe de masculinidade tóxica que promove um modelo ultrapassado de paternidade, pois precisamos repensar isso e nos questionar: afinal, o que é ser pai?”.


Thiago, que carrega em seus currículos inúmeros trabalhos sobre a temática, promove uma série de debates sobre a paternidade e busca, com sua atuação, viabilizar reflexões que aproximem pais de seus filhos em um relacionamento saudável e afetuoso. Prestes a lançar seu quarto livro “Cartinhas para meu pai”, da Editora InVerso, o educador fala, também, da necessidade de acolher os pais. “Não é apenas apontar os dedos e criticar, mas acolher aqueles pais que não sabem se estão fazendo o suficiente, que ficam perdidos, que estão cansados, mas que querem sempre dar o seu melhor”, explica.


Com empatia e acolhimento, Thiago defende que o Dia do Pais seja o “ano novo da paternidade”, um período para fazer resoluções do que desejam e precisam mudar enquanto pais, para que possam estar mais presentes, dividindo de forma cada vez mais igualitária as tarefas dos cuidados dos filhos com as mães.



Sobre o autor:

Pai de quatro filhos, escritor, palestrante, educador parental, psicanalista em formação, criador do site e canal no YouTube Paizinho Vírgula!, host dos podcasts Tricô de Pais e Vai Passar, autor dos livros “Queridos Adultos”, “Abrace seu Filho” e “A Armadura de Bertô”, participou do documentário internacional “Dads“ e é colunista da Revista Crescer.


Serviço:

Lançamento do livro “Cartas para meu pai”, do autor Thiago Queiroz.

Dia: 09 de agosto

Onde: Congresso Futuro Expo

Endereço: Distrito Anhembi - Av. Olavo Fontoura, 1209 - Santana, São Paulo - SP, 02012-021

R$52,00

Páginas: 44 | 21 x 21 cm | PTBR

ISBN: 978-85-5540-342-2

23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page