top of page
Buscar

Inventora do wi-fi, Hedy Lamarr tem sua história contada em novo livro de Lindamir Salete Casagrande


Capa e ilustrações do livro Hedy Lamarr - uma cientista quase secreta



Considerada a “mãe da internet sem fio”, a atriz e cientista Hedy Lamarr tem sua história e trabalho resgatados em novo livro da finalista do Prêmio Jabuti 2022, a curitibana Lindamir Salete Casagrande, em parceria com a pesquisadora Tânia Vega Incerti, atuante na área de Educação Tecnológica. Ilustrado pela professora universitária Giselle Quaesner, a obra é o sétimo volume da série Meninas, Moças e Mulheres que inspiram, que narra as histórias das mulheres que revolucionaram as ciências.


Amante das ciências, Lindamir se apaixonou pela história de mulheres pioneiras nas ciências e, posteriormente, expandiu essa paixão para as histórias de mulheres, independentemente da área de atuação. Ao se aposentar como professora universitária, resolveu contar a história de mulheres inspiradoras para que mais pessoas as conheçam e nelas se espelhem.


Esse trabalho de pesquisa e desenvolvimento de escrita já resultou no lançamento de seis livros, sendo o mais famoso Enedina Marques – mulher negra pioneira na engenharia brasileira, que ano passado foi finalista do Prêmio Jabuti na categoria Juvenil. Resgatar essas histórias vai além de uma paixão pessoal: é uma missão social. “Hedy Lamarr foi uma mulher que buscou ser reconhecida não só por sua beleza, mas também por sua inteligência. Ainda que fosse uma atriz brilhante, ela também tinha o sonho de ser cientista e, mesmo sem formação acadêmica, criou um laboratório em casa, onde realizou experimentos e desenvolveu coisas incríveis”, comenta a autora.



Lindamir Salete Casagrande Tânia Vega Incerti, autoras do livro Hedy Lamarr - uma cientista quase secreta


Mesmo sendo a pioneira na tecnologia mais utilizada no mundo todo – as redes sem fio -, Hedy teve um reconhecimento extremamente tardio. “Ela desenvolveu as bases para o wi-fi; claro, não é o mesmo produto que nós conhecemos, mas ela desenvolveu o conhecimento que permitiu esse desenvolvimento. No entanto, seus feitos e descobertas foram pouco valorizados na época em que produziu. E a maioria das pessoas que ouviram falar dela conheceram a atriz, não a cientista. Então, este livro tem como objetivo trazer à superfície e visibilizar o lado cientista desta grande mulher”, explica Lindamir.


O trabalho mostra que ainda temos um longo caminho de reparação histórica sobre a contribuição das mulheres em diversas áreas.


Sobre as autoras:


Lindamir Salete Casagrande é licenciada em Ciências com habilitação em Matemática, mestra e doutora em Tecnologia e professora de matemática aposentada da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Atualmente, é professora voluntária atuando no Programa de Pós-Graduação em Tecnologia e Sociedade (PPGTE) da UTFPR. Amante das ciências, se apaixonou pela história de mulheres pioneiras nas ciências e, posteriormente, expandiu essa paixão para as histórias de mulheres, independentemente da área de atuação. Ao se aposentar como professora universitária, resolveu contar a história de mulheres inspiradoras para que mais pessoas as conheçam e nelas se espelhem, e encontrou uma nova paixão e carreira, a de escritora.


Tânia Vega Incerti é mãe, assistente social e pesquisadora. Mestra em Tecnologia e Sociedade e Doutora em Tecnologia e Sociedade pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), trabalha como assistente social no Instituto Federal do Paraná. Casada e mãe de duas crianças, é feminista em constante construção e desconstrução, luta por um mundo em que a justiça social, o amor e o respeito sejam presentes. Conhecer e se inspirar em histórias de mulheres cientistas (ou não) é um legado que ela quer deixar para seu filho e sua filha e para outras tantas crianças que cercam sua vida.

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page