Buscar

Regionalismo no Cápsulas Literárias



E de onde que o estais trazendo,  irmãos das almas, onde foi que começou vossa jornada? — Onde a Caatinga é mais seca, irmão das almas, onde uma terra que não dá nem planta brava.

O trecho acima é parte do poema "Morte e Vida Severina" do ilustre João Cabral de Melo Neto. Nele, o autor conta a história de um retirante nordestino que decide ir embora para o litoral, em busca de condições de vida melhores. Por conta dessa temática, no decorrer do poema, muito se explora sobre a região, o que acaba caracterizando a obra como regionalista.

O cápsulas literárias de hoje é sobre isso, o Regionalismo! 

Entendemos por “regionalismo literário” a literatura que coloca em foco determinada região do país, citando linguística e cultura a qual pode ser retratada de forma superficial ou profunda. 

Nesse sentido, pode-se considerar que o regionalismo começou a criar raízes na literatura brasileira já nas obras de José de Alencar, como por exemplo, "O Guarani". No entanto, o termo ganhou força como conhecemos hoje em dia por meio de nomes de grandiosos autores como Guimarães Rosa, Graciliano Ramos, Jorge Amado e muitos outros autores modernistas (1930). Por fim, vale lembrar que os romances regionalistas também possuíam forte engajamento político em relação aos problemas sociais que cada região tinha, além de utilizar fortes recursos linguísticos específicos dos locais para construir suas narrativas.

Aqui na InVerso, se enquadram nesse movimento os livros “Beatriz” e, recentemente lançado, "A menina que sabe chover". E você, já leu algum livro sobre sua região? Conta aqui para a gente nos comentários!

41 visualizações

POLÍTICAS

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • Untitled-1 b

editorainverso@editorainverso.com.br | (41) 99798-7623 | (41) 3254-1616 | (41) 3538-8001

InVerso Comunicação e Marketing LTDA | CNPJ 06.987.053/0001-24 | R. Dr. Goulin, 1523 - Alto da Glória, Curitiba - PR, 80040-280​

Copyright © 2020 | Editora InVerso